NUPORANGA TERRA BELA!



Foi no início do século 19 que os índios caiapós chegaram atraídos pelo clima agradável e boas aguadas para o plantio.

Os índios foram os primeiros habitantes da nossa terra. Portanto, logo em seguida foram expulsos pelos bandeirantes que chegando aqui ergueram suas moradas. A cidade, fundada em 1837 recebeu vários nomes como Arraial da Desidéria, Vila do Espírito Santo de Batatais, Freguesia do Espírito Santo, Município de Espírito Santo...

E apenas em 9 de setembro de 1861 passou a ser chamada de Nuporanga, que em tupi-guarani significa Campo Belo. E hoje, nossa querida Nuporanga carrega o nobre título de Estância Climática.

A Praça Central Eloy Lima, recebeu esse nome em homenagem ao primeiro prefeito da cidade, Eloy Lima, que muito contribuiu para o desenvolvimento urbano e cultural de Nuporanga. 

A fonte luminosa da praça central realça ainda mais a beleza das noites alegres de Nuporanga.  Crianças brincam ao redor do coreto e da bela Igreja, que foi construída com a doação de terras do casal Sr. e Sra. Bernadino Pereira da Silva, tornando um símbolo do nascimento da nossa cidade.

Entre lendas e histórias que envolvem Nuporanga, a mais marcante aconteceu em 1908, quando o então engenheiro e cidadão nuporanguense Luiz de Mello Marques desenvolveu e construiu um modelo em miniatura de um submarino, que visava resolver vários problemas da navegação subaquática. Com o sucesso, o engenheiro ganhou notoriedade internacional tendo suas experiências documentadas pelos jornais “New York Herald” e “The Washigton Post”.  Atualmente, o desenho do submarino está esculpido em um dos muros da Prefeitura Municipal. 

Em tempos prósperos a recém-criada cidade Nuporanga inaugurava em 1898 o primeiro Paço Municipal à primeira prefeitura, onde atualmente se encontra a ‘Casa da Cultura’ com uma riquíssima biblioteca e acervo cultural maravilhoso sempre de braços abertos recebendo a todos que por lá passam 

Com a Chegada das linhas da estrada de ferro em 1902 na região, notou-se o crescimento e desenvolvimento econômico, Nuporanga tornou-se ponto de encontro dos violeiros e sanfoneiros que foram chegando a trabalho para a avicultura, plantio do café e cana de açúcar.  O município também atraía muitos turistas para conhecer a Capela ‘Cruz do Vau’ e a cachoeira dos dourados, que fica às margens do rio Sapucaí,  que ganhou destaque pela sua beleza encantando a todos com sua paisagem natural. 

O progresso crescente refletiu por todas as camadas sociais, fazendo da nossa cidade uma terra boa e hospitaleira, a pequena notável do nordeste paulista, reluz a cada instante, cresce a cada momento, conquistou seu espaço como cidade artesã promovendo assim a maior feira de artesanato e culinária da região.  A FEARTEN traduz com contagiante alegria toda a história da nossa cidade ... NUPORANGA ‘NOSSA TERRA, NOSSO ORGULHO’